Anos 80

Iniciava-se 1980, a década a seguir seria execrada pela crítica musical e, ao meu ver, de maneira totalmente incoerente, já que os lançamentos eram acima da média em qualidade. Nascida em meio a efervescência punk, essa década foi marcado pelo exagero e exploração de uma estética do mau gosto e/ou do extremo. Mas, o rock mostrou ao mundo uma enorme quantidade de estilos e bandas de grande calibre musical. Muitas delas figuram até hoje entre algumas das melhores ou mais influentes bandas no cenário mundial.

Eu começava a guardar a mesada pra comprar discos em plena adolescência, coisa pouco comum em garotos da minha idade. 1980 viu nascer uma infinidade de discos maravilhosos. Posso citar muitos que devem ser ouvidos por todo e qualquer rockeiro de vergonha. O AC/DC lançou seu disco mais representativo, o Back in Black, segundo álbum mais vendido da história, ficando atrás apenas de Thriller do Michael JacksonEra a volta do grupo, após a morte do vocalista Bon Scott, e sem sombra de dúvidas, o melhor álbum do AC/DC, recheado de clássicos como Hells bells, Shoot to thrill, You shook me all night long, Back in black, etc. Marcou tanto pela energia das músicas como pela voz rasgada do novo vocalista, dando assim novo fôlego a banda. Talvez a coisa mais sensacional desse disco seja a verdadeira aula de simplicidade nas composições. Eles mostraram ao mundo como se fazer um disco de rock and roll, angariando novos fãs, ano após ano, até hoje.

Alguns dos pilares do heavy metal e do rock pesado vieram à tona nesse ano.  O Iron Maiden lançou seu primeiro disco Iron Maiden e a música Running free virou hino. O Judas Priest também teve seu maior hino lançado no disco British Steel de 80, a música Breaking the law. Motorhead lançou Ace of spades. Black Sabbath, como já escrevi antes, teve Dio como sua maior estrela com o lançamento do Heaven and Hell e Ozzy, pra não ficar atrás, lançou o Blizzard of Ozz, seu primeiro disco em carreira solo. Com esse disco o mundo conheceu um dos maiores guitarristas que o rock já viu, o falecido Randy Rhoads. Esses 5 lançamentos forjaram a identidade do legítimo heavy metal.
Outros discos de heavy metal fundamentais: Angelwitch (Angelwitch); Def Leppard (On through the night); Diamond Head (Lightning to the nations); Saxon (Wheels of steel e Strong arm of the law), Trust (Repression); Van Halen (Women and children first); The Rods (Rock hard); Accept (I’m a rebel); Scorpions (Animal magnetism); Cirith Ungol (Frost and Fire).
E engana-se quem acha que ficou nisso, alguns dos melhores e mais influentes discos de rock de vários estilos surgiram nesse ano, como por exemplo: Eloy (Colours), Yes (Drama), Genesis (Duke); Hawkwind (Levitation); Supertramp (Paris); U2 (Boy); Queen (The Game); Rush (Permanent waves); Whitesnake (Live in the heart of the city); Dead Kennedys (Fresh fruit for rotting vegetables); Joy Division (Closer); The Cure (Boys don’t cry); The Police (Zenyattà Mondatta). E também houve bandas importantes formadas nesse ano: R.E.M., Manowar, Exodus, Depeche Mode, Metal Church, New Model Army, Grave Digger, New Order, Stray Cats, só pra citar algumas.

No Brasil, o Patrulha do Espaço, banda formada por Arnaldo Baptista para acompanha-lo, lançou seu primeiro disco sem o Arnaldo, intitulado simplesmente Patrulha do Espaço. Ainda surgiram nesse ano Camisa de Vênus, Ratos de Porão, Centúrias, Cama de Gato, Blitz, Ultraje a Rigor e por aí vai.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Amálgamas descritos e, às vezes, congruentes.

%d blogueiros gostam disto: