Todos os posts de Eri Soares

Indelével Virtude

Quando o ranger dos dentes se torna mudo e reflete o estado de espírito do transeunte comum, fica fácil observar a solidão tão pungente. As cores, sempre puxadas para o cinza, transparecem algumas dessas características. O distanciamento, a palidez, algumas vezes, a sordidez, outras, a frágil educação que parece fingida ou forçada. Sempre tão presentes, como barreiras que impedem que o calor em cores vivas estampe um sorriso franco. Não se sentir um intruso é complicado. Mas faz parte do íntimo de alguns, não se deixar levar, romper barreiras e, não apenas achar seu lugar ao sol, como destacar-se e até fortificar-se.

Em plena Av. Paulista, entrando em uma banca de jornal, passa-se o diálogo:
– Senhor, quanto?
– Por Favor! (um tanto carrancudo)
– Ahh?
– Por favor. É uma questão de educação (mais carrancudo ainda)
– Sinto muito. Por favor, quanto custa? (com um sorriso no rosto)
– Cinquenta reais
– Vixe, caro demais. Obrigado.
– Pelo menos disse obrigado, tinha que ser do norte.
Ao sair, com aquela última frase na cabeça, o jovem volta e diz, dirigindo-se diretamente ao senhor carrancudo.
– A educação pode transparecer no sorriso ou no calor das palavras, bem como o respeito. Se o senhor se incomoda tanto, deveria sorrir mais e ser mais simpático. Não é apenas uma questão de educação mas de criação também. Não que a do senhor possa ter sido errada, quem sou pra afirmar isso, mas talvez essa cidade tenha lhe dado uma educação fria, de termos corretos e tão pouca simpatia e tão carregada de preconceito.
Ao sair o jovem dispara:
– Ah, é NOR-DES-TI-NO e com orgulho.

Anúncios

A história do Rock em 13 capítulos.

Eu estou escrevendo esses textos que são publicados no blog do Hell’s Pub, do qual sou sócio e toco na banda Clapton Maniacus todas as quintas contando essa história musicalmente, paralelamente a publicação dos textos. Resolvi publicar aqui também pra quem gosta de Rock and Roll será bem interessante dar uma conferida. Divirtam-se.

A Minha Sede

A minha sede é por palavras.
É pelo impossível que está por vir.
É uma loucura que emudece,
Quando o mundo de qualquer um envelhece.

Palavras. Quais Preciso?
Todas que me são entregues
Pelas mentes e bocas tortas.
Quando o mundo de qualquer um importa.

A minha sede vai e vem
Como uma enchurrada ou um trem,
Mas a beleza em cada ver faz bem
Quando o mundo de qualquer um se tem.

Palavras, as quais preciso
São ditas bem perto a olho nú
E matam a sede que eu tenho.
Quando do mundo de qualquer um eu venho.

Um dia

Um dia eu vi a noite de perto,
Como se me olhasse incerto,
Percebeu o que não tenho mais.
Aquelas lágrimas que deixei pra trás.

Eu não sou assim tão inútil
O meu pensamento não é tolo ou fútil,
Meus pés, faz tempo, sairam do chão,
Meu mundo, um deserto de emoção.

É triste esse frio que me abraça
Quero que essa noite se desfaça
Pra que eu possa vê-la sempre clara
E iludir um pouco o desejo na minha cara.

Sozinho queria saber o que fazer.
Vi você desperdiçar tudo por prazer,
Mas tenho minhas mãos atadas
E engulo à seco as esperanças culpadas.

Dissolvendo-se devagar, aquele amor
Já tão distante como um torpor,
Tirar os sonhos limpos de uma criança
Que mesmo adulta ainda dança.

Sinto falta da liberdade de pensar
Que ainda há tempo de recuperar
O brilho num olhar seguro…
Será que algum dia eu me curo?

Em Vão

Vastidão, ao relento e em vão,
Soturnamente descrevo-lhe o céu.
Suas cores mesclando o sabor das verdades,
Desprendendo suas virtudes,
Sufocando minhas dores.
As águas banhando de azul
O negro das pedras.
Banhando de calor
As brisas nas velas.
Os mistérios do marulhar
Tocando-me os ouvidos,
Molhando-me, ao relento e em vão.
Soturnamente descrevo-me aos céus.
Distantes, erráticos, aos hilários açoites,
Às noites cardiovasculares
Minando, massacrando a terra,
A areia da praia deserta.
Sem perceber desci da minha solidão.
Senti as pedras pontiagudas,
Amareladas, fechando-me o cerco,
Atirando-me contra a escuridão
Esverdeada dos corais celestes.
Percebi que gostaria de encerrar
Numa abóbada, o brilho de uma lágrima.
Com ela te colorir o ventre,
Amando-te ao relento e em vão.
Ter asas violetas pra te levar
Num orgasmo intenso.
Sensificando-a, vastidão uniforme,
Minguante. – Me socorra
Ao relento e em vão.

10 possíveis soluções para o Brasil.

O primeiro ministro chinês Wen Jiabao, em recente visita ao Brasil, surpreendeu a todos pelo conhecimento que tem do nosso país e deu algumas sugestões.

Durante uma de suas conversas com a Presidente Dilma e seus ministros, Wen foi enfático no que ele chama de “Solução para os paises emergentes”, que é o caso do Brasil, China, Índia e outros países que entraram em grande fase de crescimento nos últimos anos, sendo a China a líder absoluta nessa fila.

Mudanças imediatas na administração do país, sendo a principal delas, a eliminação de fatores hipócritas, onde as ‘leis insistem em ver o lado teórico e não o prático e real de suas consequencias’, sendo que, para isso o país terá que sofrer mudanças drásticas em seus pontos de vista atuais, como fez a China nos últimos 20 anos, sendo os 10 principais os que se seguem:

1) PENA DE MORTE PARA CRIMES HEDIONDOS (COMPROVADOS):
Fundamento: Um governo tem que deixar de lado a hipocrisia quando toca neste assunto, um criminoso não pode ser tratado como celebridade, criminosos reincidentes já tiveram sua chance de mudar e não mudaram, portanto, não merecem tanto empenho do governo, nem a sociedade honesta e trabalhadora merece conviver com tamanha impunidade e medo, citou alguns exemplos bem claros: Maníaco do parque, Lindeberg, Suzane Richthofen, Beira Mar, Elias Maluco, etc. Eliminando os bandidos mais perigosos, os demais terão mais receio em praticarem seus crimes, isso refletirá imediatamente na segurança pública do país e na sociedade, principalmente na redução drástica com os gastos públicos em segurança. A longo prazo isso também reflete na cultura e comportamento de um povo.

2) PUNIÇÃO SEVERA PARA POLÍTICOS CORRUPTOS:
Fundamento: É estarrecedor saber que o Brasil tem o 2º maior índice de corrupção do mundo, perdendo apenas para a Nigéria, porém, comparando os dois países o Brasil está em uma situação bem pior, já que não pune nenhum político corrupto como deveria, o Brasil é o único país do mundo que não tem absolutamente nenhum político preso por corrupção, portanto, está clara a razão dessa praga (a corrupção) estar cada vez pior no país, já que nenhuma providência é tomada, na China, corrupção comprovada é punida com pena de morte ou prisão perpétua, além é óbvio, da imediata devolução aos cofres públicos dos valores roubados. O ministro chinês fez uma pequena citação que apenas nos últimos 5 anos, o Brasil já computou um desvio de verbas públicas de quase 100 bilhões de reais, o que permitiria investimentos de reflexo nacional. Ou seja, algo está errado e precisa ser mudado imediatamente.

3) QUINTUPLICAR O INVESTIMENTO EM EDUCAÇÃO:
Fundamento: Um país que quer crescer precisa produzir os melhores profissionais do mundo e isso só é possível quando o país investe no mínimo 5 vezes mais do que o Brasil tem investido hoje em educação, caso contrário, o país fica emperrado, aqueles que poderiam ser grandes profissionais, acabam perdidos no mercado de trabalho por falta da base que deveria prepara-los, com o tempo, é normal a mão de obra especializada passar a ser importada, o que vem ocorrendo a cada vez mais no Brasil, principalmente nos últimos 5 anos quando o país passou a crescer em passos mais largos.

4) REDUÇÃO DRÁSTICA DA CARGA TRIBUTÁRIA E REFORMA TRIBUTÁRIA IMEDIATA:
Fundamento: A China e outros países desenvolvidos como os EUA já comprovaram que o crescimento do país não necessita da exploração das suas indústrias e empresas em geral, bem pelo contrário, o estado precisa ser aliado e não inimigo das empresas, afinal, é do trabalho destas empresas que o país tira seu sustendo para crescer e devolver em qualidade de vida para seus cidadãos, a carga tributária do Brasil é injusta e desorganizada e enquanto não houver uma mudança drástica, as empresas não conseguirão competir com o mercado externo e o interno ficará emperrado como já é.

5) REDUÇÃO DE PELO MENOS 80% DOS SALÁRIOS DOS POLÍTICOS BRASILEIROS:
Fundamento: Os Brasil tem os políticos mais caros do mundo, isso ocorre pela cultura da malandragem instalada após a democrácia desorganizada que tomou posse a partir dos anos 90 e pela falta de regras no quesito salário do político. O político precisa entender que é um funcionário público como qualquer outro, com a função de empregar seu trabalho e seus conhecimentos em prol do seu país e não um “rei” como se vêem atualmente, a constituição precisa definir um teto salarial compatível com os demais funcionários públicos e a partir dai, os aumentos seguirem o salário mínimo padrão do país, na China um deputado custa menos de 10% do que um deputado brasileiro. A revolta da nação com essa balbúrdia com o dinheiro público, com o abuso de mega-salários, sem a devida correspondência em soluções para o povo, causa ainda mais prejuízos ao estado, pois um povo sentindo-se roubado pelos seus líderes políticos, perde a percepção do que é certo, justo, honesto e honrado.

6) DESBUROCRATIZAÇÃO IMEDIATA:
Fundamento: O Brasil sempre foi o país mais complexo em matéria de negociação, segundo Wen, a China é hoje o maior exportador de manufaturados do mundo, ultrapassando os EUA em 2010 e sem nenhuma dúvida, a China e os EUA consideram o Brasil, o país mais burocrata, tanto na importação, quanto exportação, além é claro, do seu mercado interno, para tudo existem dezenas de barreiras impedindo a negocição que acabam em muitas vezes barrando o desenvolvimento das empresas e refletindo diretamente no desenvolvimento do país, isso é um caso urgente para ser solucionado.

7) RECUPERAÇÃO DO APAGÃO DE INVESTIMENTOS DOS ÚLTIMOS 50 ANOS:
Fundamento: O Brasil sofreu um forte apagão de investimentos nos últimos 50 anos, isso é um fato comprovado, investimentos em infraestrutura, educação, cultura e praticamente todas as demais áreas relacionadas ao estado, isso impediu o crescimento do país e seguirá impedindo por no mínimo mais 50 anos se o Brasil não tomar atitudes fortes hoje. O Brasil tem tudo para ser um grande líder mundial, tem território, não sofre desastres naturais severos, vive em paz com o resto do mundo, mostrou-se inteligente ao sair ileso da grande crise financeira de 2008, porém, precisa ter a coragem de superar suas adversidades políticas e aprender investir corretamente naquilo que mais necessita.

8) INVESTIR FORTEMENTE NA MUDANÇA DE CULTURA DO POVO:
Fundamento: A grande massa do povo brasileiro não acredita mais no governo, nem nos seus políticos, não respeita as instituições, não acredita em suas leis, nem na sua própria cultura, acostumou-se com a desordem governamental e passou a ver como normal as notícias trágicas sobre corrupção, violência, etc, portanto, o Brasil precisa investir na cultura brasileira, iniciando pelas escolas, empresas, igrejas, instituições públicas e assim por diante, começando pela educação patriótica, afinal, um grande povo precisa amar e honrar seu grande país, senão é invevitável que à longo prazo, comecem surgir milícias armadas na busca de espaço e poder paralelo ao governo, ainda mais, sendo o Brasil um país de proporções continentais como é.

9) INVESTIR EM CIÊNCIA E TECNOLOGIA IMEDIATAMENTE:
Fundamento: Proporcionalmente, o Brasil investe menos de 8% do que a China em ciência e tecnologia, isso começou a ter forte reflexo no país nos últimos 5 anos, quando o Brasil passou a crescer e aparecer no mundo como um país emergente e que vai crescer muito a partir de agora, porém, não tem engenheiria de qualidade, não tem medicina de qualidade, tecnologia de qualidade, não tem profissionais com formação de qualidade para concorrer com os países desenvolvidos que encontram-se mais de 20 anos a frente do Brasil, isso é um fato e precisa ser visto imediatamente, pois reflete diretamente no desenvolvimento de toda nação.

10) MENORIDADE PENAL E TRABALHISTA A PARTIR DE 16 ANOS (o mundo está envelhecendo…):
Fundamento: O Brasil é um dos poucos países que ainda possuem a cultura de tratar jovens de 15 a 18 anos como crianças, não responsáveis pelos seus atos, além de proibi-las de oferecer sua mão de obra, isso é erro fatal para toda a sociedade, afinal, o Brasil, assim como a grande maioria dos paises, estão envelhecendo e precisam mais do que nunca de mão de obra renovada, além do que, essa contradição hipócrita da lei, serve apenas para criar bandidos perigosos, que ao atingirem 18 anos, estão formados para o crime, já que não puderam trabalhar e buscaram apenas no crime sua formação. Na China, jovens tem permissão do governo para trabalhar normalmente (não apenas como estagiários como no Brasil) a partir dos 15 anos, desde que continuem estudando e, sim, respondem pelos seus crimes normalmente, como qualquer adulto com mais de 18 anos. 

Este texto foi retirado do Blog do jornalista Joemir Beting, da Rede Bandeirantes. Segundo Joelmir, o texto não está na íntegra, já que não foi permitida a sua divulgação nos meios de comunicação. Também, segundo o assessor que permitiu o ‘vazamento’ do relatório da conversa com o primeiro ministro chinês, o governo brasileiro optou por não divulgar estas informações por não se tratarem da real missão do primeiro ministro ao Brasil, que era apenas para tratar de assuntos comerciais entre os dois paises.  Como diz Joelmir, ‘para bom entendedor, apenas isso basta’. Não há interesse maior em divulgar esses fatos.


Moebius

O mundo da arte perdeu uma figura ímpar, um verdadeiro gênio dos quadrinhos. Jean Giraud, mais conhecido como Moebius faleceu hoje de câncer em Paris aos 73 anos.
Ele começou cedo, aos 18 anos, trabalhando para a revista Far West que lançou seu Frank et Jeremie. Em 61 foi aprendiz de Jijé, um dos grandes nomes dos quadrinhos na Europa.
Foi um dos fundadores, junto com Jean-Pierre Dionnet, Philippe Druillet e Bernard Farkas, da revista Metal Hurlant em 1974, lançada mundialmente com o nome Heavy Metal, que se tornou uma referência mundial para as HQs futuras. Uma das maiores e melhores revistas já lançadas que também virou filme em 1981. Também desenhou Batman e Super-Homen e colaborou com a Marvel em Homem de Ferro e diversos outros títulos. Lançou junto com Stan Lee, num dos maiores encontros da história das HQs, o Surfista Prateado, edição especial lançada em 1988.

Dono de um estilo único e inconfundível ele transitava com inigualável fluência entre ficção científica, faroeste, fantasia e super heróis. Influenciou uma enorme geração de artistas talentosos em todo o mundo.
Contribuiu com o cinema, desenvolvendo conceitosvisuais e designs em filmes com Alien, O Quinto Elemento do compatriota Luc Besson, Tron (o original de 1982), Willow, O Segredo do Abismo, Duna e muitos outros. George Lucas foi um dos que usou o trabalho conceitual de Moebius na saga Guerra nas Estrelas: Star Wars Episode V: The Empire Strikes Back.
Assim perdemos mas um grande mestre e o mundo fica menos criativo, mas sua obra fica e tem uma larga coleção lançada no Brasil como: O Homem é Bom?; A Garagem Hermética; Arzach; Absoluten Calfetrail & Outras Histórias; O Incal e tantos outros. Alguns deles sendo lançados atualmente pela editora Nemo.

Meu

Um destino sopra-me uma direção oculta,
Desfalece e sepulta… Sortilégios.
Servinílica palavra, entristece,
Emudece, umedece.
Alma minha que mistério és?!
Sonhos e critérios, decisões em silêncios,
Silêncios de seduções.
Pares quase imperfeitos.
Vencida quando vence,
Em lágrimas sangradas de minutos vazios
Percussivas vibrações,
Solidão que tanto enforca como edifica.
Tal qual fórmula empírica, onírica,
Irradia anseios e soluções. Medos e tesão.
Mistério meu, vagueia embriagado,
Embravecido e adocicado.
Adonisando-me uma distância,
Branda, em celebrações e serpentinas.
Cristalinas cativantes galgando, insinuantes.
Argamassando em colméias quase secretas
Esse meu desencanto,
Essa inibição que enrubesce.
Sinfonia em tom menor
Prioriza em tablóides leves ditaduras
Ao meu canto impõem, expõem e forçam
Pequenos choque lúdicos, coração e morte.
Alma frágil e forte!
Esse meu mistério porte.

Arte paga ou gratuita?

Todo mundo acompanhou o caso, mesmo que de longe, do Megaupload. Aliás, caso esse bem longe de acabar. Resolvi então postar algumas citações de pessoas do mundo da arte.

“A ideia do Metallica e de outros roqueiros de ficarem ricos com sua música não deverá obrigatoriamente continuar acontecendo. Talvez porque estejamos entrando em uma nova era em que a arte será gratuita.”
“Precisamos ser claros com relação a este assunto. Há apenas poucos séculos, se tanto, que os artistas ganham dinheiro com sua arte. Artistas nunca tiveram dinheiro. Muitos tiveram patrões, como governantes, nobres a Igreja ou o papa. Ou tinham outro emprego. Eu tenho outro emprego, faço filmes, ninguém me diz o que devo fazer e ganho meu dinheiro produzindo vinho. É só ter outro emprego e acordar às 5 da manha para escrever seu script”.
“Quem disse que a arte deve custar dinheiro? Aliás, quem disse que os artistas devem ganhar dinheiro?”

Francis Ford Coppolla
Fonte: http://the99percent.com/articles/6973/Francis-Ford-Coppola-On-Risk-Money-Craft-Collaboration

“Eu acho que é uma boa ideia porque são pessoas trocando músicas. Isso não tem nada a ver com indústrias ou finanças. São apenas pessoas que querem música e não existe nada de errado com isso. É o mesmo que alguém ligar a porra de um rádio; é o mesmo que alguém colocar uma fita cassete pra gravar quando a BBC toca um especial na rádio. Eu não acho que é um crime, isso tem sido assim por anos. É o mesmo que pessoas fazerem fitas umas para as outras. A indústria está se sentindo mais ameaçada porque é a rede mundial, é uma esfera maior de troca, mas eu não acho que uma coisa horrível pra caralho como dizem. A primeira coisa que deveríamos fazer é mandar todos esses milionários desgraçados calarem suas bocas e pararem com essa boiolagem devido a 25 centavos que eles estão perdendo por segundo.”

“MÚSICA É ALGO QUE NÃO DEVERIA CUSTAR NADA, SER TOTALMENTE LIVRE.”

Dave Grohl (Foo fighters)
Fonte: http://whiplash.net/materias/news_843/146438-foofighters.html

“As mudanças na indústria da música não nos afetou adversamente, por que nós sempre tivemos uma forte relação com nossos fãs”.
“Isso afeta artistas que mantém relações apenas com suas gravadoras e dependem da venda de seus discos e não de seus fãs.”
“Os fãs também compram as mercadorias oficiais, que garantimos ter boa qualidade. Entretanto, o que não endossamos são as pessoas que lesam nossos fãs e a banda com material de péssima qualidade.”

Bruce Dickinson (Iron Maiden)

“Fazer download de músicas é o mesmo que eu costumava fazer – eu costumava gravar (do rádio) uma coleção das músicas que eu gostava. Eu não me importo.”

“Eu odeio todos esses grandes e bobos astros do rock que reclamam – pelo menos eles estão baixando sua música, seu babaca, e estão prestando atenção, você me entende?”
“Vocês deveriam apreciar isso – do que vocês estão reclamando? Vocês têm cinco mansões, então calem a boca.”

Liam Gallagher (Oasis)
Fonte: http://www.gigwise.com/news/55722/Liam-Gallagher-%27I-Don%27t-Mind-Illegal-Downloading%27

“Acho que a inocência dessa pirataria acaba de vez quando as pessoas começam a vender e têm lucro com o produto “ilegal” – aí deixa de ser uma troca entre amigos.”
“Em breve a tecnologia vai fazer as pessoas pararem de fazer download de músicas, elas vão simplesmente ouvir online. Se tudo isso estiver ali nos grandes portais, quem vai perder tempo procurando torrents?”
“Prefiro tentar me adaptar e aperfeiçoar esses novos meios do que lutar contra eles, isso seria perda de tempo.”

John Ulhoa (Pato Fu)
Fonte: http://blogs.estadao.com.br/link/pessoas-nao-pagam-por-aquilo-que-e-ofert/

Morre lentamente

Resolvi postar Pablo Neruda, poeta chileno, porque esse texto abaixo diz muita coisa pra mim e acredito, pra qualquer um.

“Morre lentamente quem não viaja, quem não lê, quem não ouve música, quem não encontra graça em si mesmo.
Morre lentamente quem destrói o seu amor-próprio, quem não se deixa ajudar.
Morre lentamente quem se transforma em escravo do hábito, repetindo todos os dias os mesmos trajetos, quem não muda de marca, não se arrisca a vestir uma nova cor ou não conversa com quem não conhece.
Morre lentamente quem faz da televisão o seu guru.
Morre lentamente quem evita uma paixão, quem prefere o negro sobre o branco e os pontos sobre os “is” em detrimento de um redemoinho de emoções justamente as que resgatam o brilho dos olhos, sorrisos dos bocejos, corações aos tropeços e sentimentos.
Morre lentamente quem não vira a mesa quando está infeliz, quem não arrisca o certo pelo incerto para ir atrás de um sonho, quem não se permite pelo menos uma vez na vida
fugir dos conselhos sensatos.
Morre lentamente, quem passa os dias queixando-se da sua má sorte ou da chuva incessante.
Morre lentamente, quem abandona um projeto antes de iniciá-lo, não pergunta sobre um assunto que desconhece ou não responde quando lhe indagam sobre algo que sabe.
Morre lentamente…”

Correção: – Minha amiga Marina me mandou uma correção aqui. A verdadeira autora é uma brasileira chamada Martha Medeiros. Obrigado Marina