A Minha Sede

A minha sede é por palavras.
É pelo impossível que está por vir.
É uma loucura que emudece,
Quando o mundo de qualquer um envelhece.

Palavras. Quais Preciso?
Todas que me são entregues
Pelas mentes e bocas tortas.
Quando o mundo de qualquer um importa.

A minha sede vai e vem
Como uma enchurrada ou um trem,
Mas a beleza em cada ver faz bem
Quando o mundo de qualquer um se tem.

Palavras, as quais preciso
São ditas bem perto a olho nú
E matam a sede que eu tenho.
Quando do mundo de qualquer um eu venho.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s